terça-feira, 17 de março de 2015

O pior avançado do mundo

Jonas Gonçalves Oliveira. Conhecido como Jonas no mundo do futebol. Jonas Pistolas aqui no Benfica.

Tem cara de funcionário das finanças e voz de cantor de sertanejo. Tem 30 anos e faz 31 daqui a 15 dias. Sempre com barba de 3 dias. Até as chuteiras parecem ter 30 anos e ir a caminho dos 31. Se o plantel fizer um sprint de 30 metros o Jonas é capaz de só ganhar ao Luisão e ao Raul josé. O remate não é dos mais fortes. É assim para o fraquito fisicamente e há quem finte melhor.

No Brasil passou pelo Guarani, Santos, Grêmio  e Portuguesa.

Em 2009, depois de um jogo menos conseguido na Copa Libertadores foi apelidado pelo revista Espanhola Mundo Deportivo como “o pior avançado do mundo” ou “el peor delantero do mundo” como diria o Camacho. 

Em 2010 o Valencia paga 1.25 Milhões de euros para accionar a sua cláusula de rescisão.

No Verão de 2014 é dispensado pelo agora novo-rico Valencia porque não cabia no clube que deu 30 milhões por Rodrigo. O tal Rodrigo de muito sucesso no Benfica e que corria muito e era muito rápido e rematava muito forte.

Vem para o Benfica já depois do fecho do mercado no dia 12 de Setembro. Por menos 10 milhões que o avançado Espanhol contratado pelo Porto no mesmo defeso. A custo zero. Digamos que o aeroporto de Lisboa estava ligeiramente mais calmo do que quando chegou o Nani. À sua espera alguma desconfiança.

Que é velho. Que está quase na reforma. Que se não tem lugar no Valencia também não tem lugar no Benfica. Que recebe demasiado. Que tira lugar aos putos da B. Que já não pode ser inscrito na Champions. Que é mais uma negociata para pagar favores a alguém.

Alguém ficou nervoso no Porto ou no Sporting por contratarmos o Jonas? “O Benfica agora quer ser campeão a comprar tipos de 30 anos a custo zero?”

Mas também gera interesse. Já havia quem gostasse do estilo. O forum do Serbenfiquista.com tem 400 páginas do Jonas ainda antes de ser contratato. Que a cara dele faz lembrar o João Pinto e que só tem mais 9 meses que Cristiano Ronaldo. 

Eu como nunca tinha visto o Jonas a jogar fui ver um video do youtube e pensei que estava a ver um filme do jogador errado. Jogadores daqueles não são dispensados. Pelos vistos era o Jonas certo.

Com 3 semanas de treinos nas botas que parecem ter 30 anos, Jonas dá os primeiros passos pelo Benfica contra o Arouca. Os primeiros passos e os primeiros cabritos e o primeiro golo.

E agora, 7 meses e 5 dias depois de ter assinado pelo Benfica? Titular, 1967 minutos, 20 golos. Um golo a cada 98 minutos e classe que dói nos outros minutos todos. 

Joga muito bem e faz toda a gente jogar melhor. Tem pausa. Tem classe a rodos. Nunca perde bolas e ajuda a defender. Recebe balões como se fossem passes de 2 metros e a bola dele sai sempre redondinha. É o rei das boas decisões no jogo entre-linhas e parece um adulto a jogar entre-crianças. Marca golaços de cabeça, marca golos de encostar, marca golos de fora da área.

Impressionou toda a gente. Quem não o conhecia, quem não acreditava e quem já sabia. Não se ouvia tantas vezes a palavra “classe” nas bancadas do estádio da Luz desde a primeira época de Saviola e Aimar. Só falta o partido comunista vir avisar que a guerra de classes acabou...e que ganhou o Jonas.


sábado, 14 de março de 2015

Lançaram tudo o que puderam contra nós

Mas no final vence o Benfica! 

Com garra, crer e ambição somos muito melhores que estes pedreiros de Braga! Não há arbitragens habilidosas, picardias ou agressões que nos façam perder o foco!!

E quem acha que o Jesus perde a cabeça muito facilmente, hoje ele demonstrou como ignorar insultos e provocações da equipa adversária com a complacênncia do árbitro. Fosse o falecido Mister Brian Clough na mesma situação e teria acontecido algo como isto:
video
(Gostava de por o Mister Clough num quarto escuro com o Ruben Micael. Só para ele lhe endireitar um bocadinho as orelhas)

Para nós, Benfiquistas, fica mais uma obra de arte colectiva para a posteridade: 



CARREGA BENFICA!!

segunda-feira, 9 de março de 2015

Aos berros com os apanha bolas

Dois dias depois de termos visto o Braga a fazer um jogo amigável contra o Porto, sem o mínimo de atitude competitiva. O Arouca fez mais faltas na primeira parte que o Braga o jogo todo.

No meio de uma campanha nojenta da comunicação social onde os lances favoráveis ao Benfica são explorados até ao limite e ignorados nos jogos do Porto. Uma comunicação social que só coloca pressão no primeiro classificado. Obviamente que o segundo classificado não tem pressão nenhuma.

Num relvado estragado de propósito, com a relva com meio metro de altura, seca que nem um carapau e cheia de areia.

Contra um treinador que até se espuma de raiva em jogos contra o Benfica. Contra um treinador que reprimende publicamente os apanha-bolas quando estes dão rapidamente a bola aos jogadores do Benfica. Contra um treinador que só tem emprego por causa disto.

Num jogo em que tivémos 2 penalties escandalosamente não assinalados.

Num jogo em que entrámos a perder depois do golo da vida do atacante do Arouca que fez golo no único remate à baliza da primeira parte.

No último terço de uma época onde o agente de futebol mais poderoso do mundo tudo fez para fortalecer o Porto e enfraquecer o Benfica.  Numa época onde o Benfica perdeu alguns 8 jogadores chave de uma assentada e o Porto se reforçou fortemente.

Foi um fim de semana que exemplifica na perfeição a razão porque é tão díficil o Benfica ser campeão em Portugal. E porque é tão fácil para o Porto. Podia chegar um alien a Portugal e só ter visto este fim de semana que ficava a perceber tudo o que havia para perceber.

E no final, o Benfica ganhou o seu jogo.

Chegou à média de 2.5 golos por jogo neste campeonato e tem o melhor ataque da prova. Tem 86.11% de pontos conquistados. Mais um golo sofrido do que a melhor defesa. Segue com 4 pontos de vantagem na frente do campeonato. Joga com o escudo de campeão ao peito.

E neste contexto continua-se a ouvir por parte de alguns adeptos do Benfica que as escolhas do treinador são “patéticas”, que o treinador “se borra todo”, que é a “teimosia do treinador” que nos fez perder os campeonatos que não ganhámos, que “aposta sempre na tática do buraco”, que “escolhe jogadores em má forma só porque são os seus favoritos”, que  é um “perdedor”, que o Benfica merece “mais”, que com este treinador o “Benfica está sempre perto do abismo”. Que o treinador é “ridículo” se perder o campeonato depois de ter 6 pontos de avanço, como se tivesse sido outro treinador a ganhar os 6 pontos de avanço. Que só faz substituições “absurdas”. Eu até ouvi Benfiquistas a dizer que o treinador só tem a mínima obrigação de ser (bi)campeão e depois mandá-lo embora. Que por "4 milhões" facilmente arranjamos um treinador que faça melhor.

Ou a melhor de todas: que o JJ "vai dar" mais um campeonato ao Porto. Isto no Benfica é assim. O Campeonato começa por ser nosso. Depois é dado. O Porto e o contexto em que "compete" não interessa para nada.

Enfim. Se há coisa que eu gosto é da companhia da caravana benfiquista. E esta caravana é enorme e cabemos cá todos. E esta caravana faz o que eu não posso fazer, que é ir a estádios de norte a sul apoiar a minha grande paixão. Mas há posições mais fáceis de entender que outras. O certo é que não há falta de exigência neste grande clube.

Contra tudo e contra todos. E até contra nós próprios.

Venha de lá o Braga que temos contas a ajustar.

Viva o Benfica!